Estão em nosso universo

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Resumão/história - Os anos 60, a tropicália e os festivais


JOÃO BONTURI
especial para a Folha de S.Paulo

Quando norte-americanos e soviéticos disputavam a Guerra Fria, a polarização ocorria em qualquer campo.

No Brasil, em matéria de música, a bossa nova e o samba tradicional usavam instrumentos acústicos e não admitiam os eletrônicos. Cada gênero tinha o seu programa na TV Record, canal 7, de São Paulo: "O Fino da Bossa" e "Bossaudade". Do outro lado, estava a turma do iê-iê-iê, comandada por Roberto Carlos no programa "Jovem Guarda", que preenchia o fim das tardes de domingo, um espaço antes ocupado pelas transmissões ao vivo dos jogos de futebol.

Porém o impacto maior ocorreu no Festival da TV Record de 1967, quando surgiu a tropicália. A explosão de "Alegria, Alegria" e de "Domingo no Parque" pegou todos de surpresa. Ninguém entendeu o som universal proposto por Caetano Veloso e Gilberto Gil. A idéia de desestruturar e criar uma nova antropofagia foi confundida com a adição de guitarras à MPB.

Pouca gente percebeu que "Alegria, Alegria" era uma marcha, não um rock. Em "Domingo no Parque", o arranjo de Rogério Duprat mesclava guitarras, berimbau e instrumentos clássicos. Segundo Augusto de Campos, "Alegria, Alegria" traz o imprevisto da realidade urbana, múltipla e fragmentária, em que predominam substantivos-estilhaços da implosão informativa: crimes, espaçonaves, guerrilhas, cardinales, caras de presidente, beijos, pernas, bandeiras, bomba ou Brigitte Bardot.

"Domingo no Parque" também tem características cinematográficas: "O sorvete é morango, é vermelho/Oi, girando e a rosa, é vermelha/Oi, girando, girando, é vermelha/Oi, girando, girando, olha a faca/Olha o sangue na mão, ê, José".

Enquanto Caetano Veloso, de braços abertos, propunha entre os acordes das guitarras dos Beat Boys: "Por que não? Por que não?", o público não tinha idéia da revolução musical que se iniciava.
______________________________________
João Bonturi é é professor de história do colégio Singular e do cursinho Singular-Anglo e colunista da Folha Online

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são muito bem vindos e importantes, pois enriquecem o conteúdo dos artigos.

Desenhos na Calçada Julian Beever

Dicas de livros, filmes, música...

  • The Cure
  • Modigliani - Paixão pela Vida - Diretor: Mick Davis
  • Blade Runner: O Caçador de Andróides
  • Nosferatu. (1922) - Bram Stoker
  • O outono do patriarca - Gabriel G. Márquez
  • Contos de fadas politicamente corretos - J. F. Garner
  • Contos de Enganar a morte - Ricardo Azevedo
  • Meu filho, minha filha - Carpinejar

Quem sou eu

Minha foto

Professor de Artes da SEDF, Bonequeiro na Cia. Titeritar, artista plástico colaborador no blog: http://ateliartsaofrancisco.blogspot.com.br/ e autor dos blogs: http://universosdarte.blogspot.com.br/ e http://www.titeritar.com.br/