Estão em nosso universo

quinta-feira, 17 de julho de 2014

Dicas de roteiro

Achei este post bem legal para auxiliar o nosso projeto.


Como Dirigir Um Curta-Metragem

Filed under: Direção,Fotografia,Roteiro — valeriaolivetti @ 20:51 
Tags: 
Como eu prometi hoje mais cedo, agora apresento a tradução livre de um artigo chamado Como Dirigir Um Curta-Metragem, de autoria anônima, para o site eHow. Fazer um curta-metragem envolve as mesmas dificuldades que se enfrenta ao fazer um longa, e é claro que um simples artigo está muito longe de cobrir a imensa quantidade de informações necessárias a esta finalidade. Porém, como dizem, de grão em grão a galinha enche o papo, e de dica em dica a gente chega lá. O importante é conhecer cada vez mais como funciona a engrenagem da indústria cinematográfica, e ser capaz de fazer um roteiro com a qualidade de inspirar e ajudar todos e cada um dos profissionais envolvidos na produção de um filme. Eis o artigo:
Instruções:
1- Você deve começar com um ótimo roteiro. A sua vida será muito mais fácil se você mesmo escrevê-lo, mas se você não for um escritor, contrate um, ou colabore com um amigo para escreverem juntos. Tenha em mente que é duro se destacar num oceano de milhões de curtas filmados todo ano, então mantenha a sua ideia: curta, clara, direta ao ponto e, acima de tudo, original.
2- Uma vez que você já tenha um roteiro em que você acredite, é útil encontrar um produtor para ajudá-lo a concretizar a sua visão. Você pode produzir o seu próprio trabalho, mas é melhor delegar o trabalho administrativo a um produtor, para que você possa se focar no lado criativo da direção. Encontre alguém que possa fazer um orçamento e um plano diário de filmagens para o seu filme, enquanto você se foca na escolha do elenco, no desenho dos cenários e na lista de cenas e sequências a serem filmadas.
3- Uma vez decidido quando e onde você irá rodar o seu filme, decida como você quer filmar e que aparência você quer que o seu curta tenha. Crie um cenário ou trabalhe com um cenógrafo para descobrir qual será a aparência do filme. Para um filme de terror, escolha algo escuro e assustador; para um romance, algo iluminado, excêntrico e com atmosfera onírica. Tenha certeza de transmitir as ideias de seu roteiro através do desenho de seus cenários.
4- Uma vez que você saiba qual é a aparência de seu filme, você precisa trabalhar com o seu Diretor de Fotografia (DF) para decidir como você quer filmar. Você usará tomadas com a câmera na mão para ter uma aparência crua e orgânica? Ou a sua história requer tomadas longas e suaves, que irão ser feitas com um carrinho de dolly? Dependendo da quantidade de dinheiro que você conseguir arranjar, mais opções de brinquedos você terá para brincar. Em um mundo ideal, você teria acesso a umaSteadycam para que o seu DF pudesse filmar conversas fluidas, ou cenas de ação sem precisar cortar para reposicionar a câmera. O mesmo efeito pode ser alcançado através do uso da câmera na mão, ou um fig rig, que é uma base para a câmera que se parece com um volante de carro, e é segurado e operado pelo DF. Também é importante você planejar o seu esquema de iluminação, ou seja, que tipo de atmosfera você quer definir com as luzes.
 
Uma câmera montada sobre uma dolly e uma Steadycam em ação
Um Fig Rig parado e em ação
5- Por último, mas não menos importante, ensaie com os seus atores. Tendo encontrado as pessoas que tenham a aparência e o sentimento dos personagens, assegure-se de trabalhar com elas o maior tempo possível, realmente ajudando-as a entrar na mente desses personagens. Sugira que elas inventem as biografias de seus personagens, de modo que possam adicionar partes de suas próprias vidas a eles, assim como descobrir coisas sobre os personagens que você e o escritor podem não ter pensado. Invista tanto tempo neste processo quanto possível, para que quando vocês estiverem no set, os atores se sintam confortáveis com os papéis e não desperdicem tempo e dinheiro repetindo tomada após tomada.
Dicas e Avisos:
- Como um jovem cineasta, eu mesmo já estive nesta situação muitas vezes, e o meu melhor conselho para se conseguir um produto final de que você se orgulhe é pensar com dois cérebros. Permita a sua mente criativa voar sem limites o máximo possível, para que o que você produzir se comunique com as pessoas e as surpreenda, fazendo-lhe ser notado. Mas também seja pragmático. Trabalhe dentro de recursos realistas, de modo que você consiga ter o melhor filme possível como resultado do tempo e energia investidos. Além do mais, trate todos de sua equipe com respeito. Você pode ser o diretor, mas todos eles estão trabalhando muito duro, e você não teria um filme sem o trabalho duro e a visão de sua equipe.
- Quando se dirige um curta, o dinheiro é quase sempre um problema, então assegure-se de ser realista. Planeje filmar dentro de seus recursos, e sempre reserve uma verba para gastos inesperados no seu orçamento. Se há chance de algo dar errado, dará errado, e você não quer sacrificar o seu filme por causa de um problema de produção. Também seja realista com o seu tempo: se você tem um roteiro de 10 páginas, não tente filmar tudo em um dia, pois sacrificará a qualidade pela quantidade, e isto simplesmente não vale a pena.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são muito bem vindos e importantes, pois enriquecem o conteúdo dos artigos.

Desenhos na Calçada Julian Beever

Dicas de livros, filmes, música...

  • The Cure
  • Modigliani - Paixão pela Vida - Diretor: Mick Davis
  • Blade Runner: O Caçador de Andróides
  • Nosferatu. (1922) - Bram Stoker
  • O outono do patriarca - Gabriel G. Márquez
  • Contos de fadas politicamente corretos - J. F. Garner
  • Contos de Enganar a morte - Ricardo Azevedo
  • Meu filho, minha filha - Carpinejar

Quem sou eu

Minha foto

Professor de Artes da SEDF, Bonequeiro na Cia. Titeritar, artista plástico colaborador no blog: http://ateliartsaofrancisco.blogspot.com.br/ e autor dos blogs: http://universosdarte.blogspot.com.br/ e http://www.titeritar.com.br/